Páginas

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Nova Friburgo Yetis derrota o Get Eagles e é campeão do Serra Bowl

Entre um temporal característico da Região Serrana do Rio e uma paralisação por conta dos raios em torno do Campo do Botafoguinho, o Nova Friburgo Yetis venceu no último (29) o Get Eagles-MG por 28 a 12 e se tornou campeão do Serra Bowl. Agora, os 'Homens de Gelo' estão de férias pra competições e aguardam a LiFFA 2016; os mineiros se preparam para ir ao México para a Libertadores da bola oval. 
O NF Yetis venceu por 28 a 12 e sagrou-se campeão do Serra Bowl (foto: Reprodução/Facebook)
Nas pontuações, o time abriu o placar com o recém-mudado para quarteback, Henri Araújo. O camisa 89 entrou na end zone em corrida de 1 jardas - sem XP; os 'Homens de Gelo' ampliaram em um safety após o LS protagonizar três snaps ilegais até seu punter pisar fora de campo. E ao receber a bola, em bom retorno, o RB Salim deu um bloqueio no lado cego que fez os friburguenses começarem sua campanha na linha de cinco jardas do próprio campo. Ai o mesmo Salim na primeira tentativa correu, sofreu fumble e os Eagles marcaram seu touchdown - sem XP.

Na sequência, o FS Gabriel Zani fez sua interceptação de umas 30 jardas retornada para touchdown - sem XP; o RB Gabriel Eiras entrou na end zone em tentativa de uma jarda - com 2pt de Henri com as pernas. No último quarto, para selar o ano dos Yetis, Henri achou o magnífico WR Lucas Storck para cravar o título em sete jardas - sem XP; o Get Eagles descontou com o bom RB Igor Neres - sem XP.

Minhas 14 observações:

  • O espetáculo é e foi muito grande, com uma importância tremenda pra história do esporte do interior e de Nova Friburgo. Gosto do Botafoguinho, mas esse duelo merecia o Eduardo Guinle, casa do Friburguense;
  • Henri Araújo do Nova Friburgo Yetis é um quarterback melhor do que eu imaginava. Fez boas leituras, se mostrou maduro no pocket e com um entrosamento muito bom com seus atletas;
  • O RB Nathan Zebendo, também dos Yetis, é bom de bola demais. Seu estilo de jogo não mudou em nada ao colocar um capacete e shoulder pads. Se ele embalar na corrida por fora, tem que colocar semáforo pra parar - mentira, acho que nem assim;
  • O WR Lucas Storck, hoje, em solo carioca é o melhor recebedor da atualidade. Melhor do que isso, ele ainda retorna, consegue separações fáceis da secundária, quebra tackles e não dropa. Se eu sou da capital, dou um jeito de levá-lo para lá. Vê se está ruim: dois jogos e quatro touchdowns;
  • A linha ofensiva de Friburgo me pareceu muito perdida em certos momentos. Após a ejeção do C Pablo Buty, a linha ficou um drive todo batendo cabeça. Só que no resto do jogo se encontraram, mas quando vazava, o Henri soltava a bola rapidamente e com qualidade;
  • Na defesa, o DE 'Dororo' que era limitado no No Pads se mostrou um baita atleta nas ombreiras. Que isso, nem sabia que ele era tão agressivo. Curti;
  • Curti ou Curty? Emprestado por um joguinho só, o LB do Andorinhas Black Birds Flávio Curty jogou pelos Yetis. O inquilino da camisa 55 não esteve em muitos snaps, mas colaborou como podia;
  • Na secundária: o que é Gabriel Zani? Pelo amor de Deus, ele é um caçador de interceptações. Em situações claras de passe, ele estava lá. Catou três e fez um touchdown. Além de colaborar no ataque com recepções importantes;
  • Pelos Get Eagles, o QB Matheus Nascimento tem até potencial, uma linha que se desenvolve, só que com a chuva foi difícil. Uma das suas três interceptações foi culpa sua, o resto foi desvio e mérito da defesa;
  • Playbook limitado: por ser um time novo, é difícil desenvolver uma equipe com muitas varições. Ai o Get Eagles ia, fazia motion, passe curto ou corrida impulsionada do quarterback. Acredito ter sido fácil ler;
  • Igor Neres é demais! O RB camisa 6 foi muito bem. Ele foi paciente, esperava os gaps se abrirem e quando tinha espaço foi uma locomotiva. No fim do jogo, ele fez uma corrida de 60 jardas e quebrando tackles. Uau!;
  • Se Neres foi bem é pelo fata da linha ofensiva ter aberto gaps e ter ido bem nas corridas. Estranho, que nos passes não foram bem assim;
  • Educadíssimos: o Get Eagles é uma equipe evangélica e isso, quem sabe, se reflita em campo na questão de educação. Olha, todos que falaram comigo foram muito suaves ao argumentar. Para reclamar ostensivamente eram educados. Gente, nunca vi isso; os Yetis reclamaram pouco também! 
  • Felipe Greff: parceiro demais! Agora fininho, ele fez um bom jogo na OL, mas fico muito feliz de poder vê-lo saudável e lendo o Blog sempre. Ele é o tipo de cara para quem eu escrevo. Quem entendo o significado desse portal.