Páginas

sábado, 18 de junho de 2016

Top 7: quais os melhores QBs titulares da LiFFA Full-Pads?

Chegando na semana de inicio do primeiro estadual Full-Pads da história do Rio de Janeiro, ouso em fazer uma lista com os melhores possíveis starters da Liga. O torneio começa no domingo (26), às 14h, no Moacyrzão, em Macaé. De um lado, o atual campeão, o Macaé Oilers; do outro, o renomado Botafogo Reptiles. Mas afinal, quem são os melhores lançadores do torneio?

7º lugar - Lucas Fonseca - Volta Redonda Falcons

Esse sétimo lugar é um símbolo de uma nova fase para Lucas: ninguém começa sendo o melhor. Ele tem apenas três jogos como quarterback, sendo dois como titular. Na transição para o Full-Pads, Lucas será crucial para os Falcons por causa do plano de jogo. Ele tem um bom toque na bola e pode usar sua velocidade de wide receiver para desafogar. Curioso ver esse menino sambando nos pockets da LiFFA.

Lucas em seu primeiro jogo como quarterback (foto: Atila Indalecio)

6º lugar - Matheus do Valle - Teresópolis Rockers

Jovem e treinando direto com dois monstros do futebol americano nacional, no caso, KC Frost e Fábio Lau, o jovem Matheus vem em uma ascendente absurda. Eu só o vi jogar por alguns snaps, mas já mostrou presença de pocket e faz uma coisa que poucos tem talento: identificar os alvos. Ele faz a leitura, olha para todas as possíveis opções. Talentoso para um futuro próximo, o quarterback é a esperança dos Rockers de voltar ao lugar mais alto do pódio.


Matheus também é um atleta rubro-negro (foto: Jayson Braga)

5º lugar - Henri Araújo - Nova Friburgo Yetis

O ex-tight end vai para a sua segunda temporada como quarterback, a primeira oficial. Surpreendeu. Pode ter certeza, ele não é um quarterback de números assombrosos. Ele é um gerenciador de jogo, um cara da confiança da comissão técnica que vai fazer o básico, sem enfeitar. Seu crescimento é determinante para o jogo dos Homens de Gelo e assim como quando era TE, o camisa 8 será decisivo, pois já provou que tem muita estrela. 


Henri em jogada vs Get Eagles (foto:Jayson Braga)

4º lugar - Gabriel Lázaro - Macaé Oilers

Esse menino é um prodígio. Quem vê o Lázaro de 2014 e o Gabriel de hoje até se assusta. No começo era até estranho, parecia que não sabia o que fazer. Hoje, Lázaro é uma grande arma deste ataque macaense. Foi peça importante no título do ano passado - nota-se isso quando ele se contundiu. E com o capacete na cabeça ele é um perigo. No jogo com o Flamengo mostrou muita personalidade, liderança, bons passes e uma sincronia descomunal com os Oliveiras, Igor e Bruno. Não sei até onde o camisa 10 vai, mas eu não duvidaria se ele viesse a ganhar um MVP.

Lázaro em movimento contra o FLA (foto: Jayson Braga)

3º lugar - Vavo Calvet - Rio de Janeiro Islanders

Pra falar a verdade, nem sei se ele será o titular. Mas o cara é o que tem de mais imóvel na LiFFA. Com uma linha que protege horrores, o camisa 11 e MVP de 2014 é a maior chave para que os Insulanos conqusitem um título novamente. Com precisão e um jogo malandro oriundo das praias, Vavo é a experiência que se muitos atletas tivessem, iam ter as condições de melhores atletas do torneio. O braço forte é a marca registrada.

Vavo em handoff pelos Islanders no No Pads (foto: Facebook/Islanders)

2º lugar - Roni Rodrigues - Magé Barões

O que falar de um dos grandes jogadores que já pisaram em um campo de futebol americano no Rio de Janeiro e no Brasil? E mais: um cara que levou o Vasco da Gama Patriotas à duas finais. Roni, no Vasco, hoje, é o segundo QB. Mas veio ao Magé Barões com a missão de título e de ensinar Bernardo Teixeira e Edgard Monteiro, seus backups. Roni tem uma canhotinha danada. Um atleta muito inteligente e, que sob a tutela do HC Piter Damacino, vai dar muito trabalho.

Roni no duelo contra o Flamengo, em 2015 (foto: Jayson Braga)

1º lugar - Ramon 'Mamão' Martire - Botafogo Reptiles

Quarterback da Seleção Brasileira no primeiro Mundial do Brasil Onças. Passagens por Fluminense e Flamengo, agora, no Botafogo. Mamão é um clássico Pocket Passer, como os dois acima. Bom braço, boa precisão, nem tanta velocidade, mas, certamente, o melhor quarterback do torneio. Como backup, Raphael Harrison traz outra dinâmica para o ataque com o uso do read-option; Loan Felisardo é o cara na Wildcat. Muitas opções para o ataque do Hepta das areias.

Mamão vestindo a camisa 4 da Seleção Brasileira (foto: Instagram/Mamão)
Outros bons quarterbacks da LiFFA:

- Fábio Lau, Teresópolis Rockers: desde o começo da evolução do futebol americano no Rio e no Brasil, Lau vai revezar o posto de QB dos Rockers.

- Edgard Monteiro, Magé Barões: o primeiro MVP da LiFFA desde 2014 atua em Magé e, quem sabe pode fazer algumas aparições durante a temporada.

- Bernardo Teixeira, Magé Barões: fechando o corpo de lançadores dos Barões, Bernardo vem evoluindo constantemente com sua canhotinha consciente. Provavelmente, ele é o futuro da equipe.