Páginas

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Botafogo Reptiles: Celso Fiorani volta a campo após um ano fora dos gramados

Celso está sem atuar há mais de um ano (foto: Arthur Magno)
Perder o resto de uma temporada é uma das piores sensações que um atleta de alto rendimento pode ter. Em contrapartida, voltar aos gramados, vestir o shoulder pads e colocar o capacete é sinal de uma nova fase. Esse é o sentimento que o safety Celso Fiorani está vivendo. O defensor do Botafogo Reptiles rompeu o ligamento cruzado anterior da perna direita, além de uma ruptura parcial do menisco do mesmo joelho na segunda rodada do Torneio Touchdown 2015. Agora, pouco mais de um ano depois, o jogador já tem data marcada para seu retorno: dia 30 de outubro, pela última rodada da Liga Fluminense de Futebol Americano, contra o Nova Friburgo Yetis, no Rio de Janeiro.

O camisa 2 do Botafogo sofreu a contusão em agosto de 2015 e até o final do mesmo ano tentou se recuperar sem a necessidade de cirurgia. Houve avanços com a fisioterapia, mas não foi suficiente para colocá-lo em situação de jogo. No inicio de 2016, Celso decidiu operar e em maio foi à mesa de cirurgia. Sete dias após a operação o defensor de 25 anos começou um trabalho de recuperação com o preparador físico e ex-head coach, Matheus Wilbert.

Matheus e Celso durante a recuperação do atleta
A recuperação em quatro meses após a cirurgia se deu através de um trabalho de reabilitação acelerada desenvolvido por Matheus. Ex-head coach, formado em Educação Física e mestrando Ciências da Atividade Física, além de ser registrado na USA Football, Coach Wilbert destacou que o médico só recomendou o retorno de Celso à musculação leve após a terceira semana pós-cirúrgica, mas o ingresso a esse trabalho intensivo após sete dias vai ajudá-lo a não ter sofrer novas lesões a longo prazo:

"Esse trabalho facilita a total recuperação, evita perdas funcionais importantes para o alto desempenho, bem como diminui os riscos de artrose e de novas lesões a longo prazo." - afirmou o treinador que aconselhou o safety a atuar apenas em três quartos contra o Nova Friburgo Yetis.

Após Celso ficar fora de combate por mais de um ano, agora ele se vê preparado e pronto para fazer o que mais gosta:

Celso cumprimentando o HC Duda Duarte (foto: Carlos Mendes)
"Voltar a jogar é como voltar a fazer uma coisa que eu nunca deveria ter parado. Eu me preparei muito e com o melhor. Definitivamente estou pronto para o que mais gosto na vida." - avaliou o camisa 2, que também agradeceu o Coach Wilbert pelo trabalho que o fez retornar mais rapidamente aos gramados: "Sem deixar de agradecer ao Matheus por todo apoio que me deu desde o inicio da minha lesão. Sempre me deu todo o suporte que eu precisei e me transformou em um atleta de verdade. Sempre vou lembrar de tudo isso que ele fez por mim." - agradeceu.

Celso começou a jogar futebol americano em 2011 no extinto Botafogo Mamutes, como wide receiver. Seus primeiros tackles foram na areia pelos Piratas de Copacabana, equipe em que permanece no elenco até hoje. Na grama, o safety estava no elenco do Botafogo de 2011 a 2013, acompanhando a transição de Botafogo Mamutes para Botafogo F.A e, desde 2014, a unificação com o Botafogo Reptiles, o atleta ingressou nos maiores campeões da areia em 2015.